Carlos Queiroz — Libera Me

by manuel margarido

 

Livrai-me, Senhor,

De tudo o que for

Vazio de amor.

 

Que nunca me espere

Quem bem me não quer

(Homem ou mulher).

 

Livrai-me também

De quem me detém

E graça não tem,

 

E mais de quem não

Possui nem um grão

De imaginação.

 

 

Carlos Queiroz. Poesia de Carlos Queirós, Lisboa: Editorial Presença, 1966.

 

desenho de Almada Negreiros

 

Nota biográfica e dois poemas de Carlos Queiroz no Projecto Vercial.