Vítor Nogueira — Domingo

by manuel margarido

 

Acordámos com o céu encostado

no ouvido, nuvens que ladravam e mordiam

o domingo, a partir do alto das montanhas.

E aqui continuamos, agarrados a nós próprios,

como dois miúdos que não têm para onde ir.

Estamos presos ao sofá unicamente porque sim,

nem tristes nem alegres, metidos no roupão

e nos chinelos, pequenos cadeados de trazer

por casa. O mundo, esse, vem buscar-nos

amanhã. Bate-nos à porta, à hora do costume,

palitando os dentes com a ponta da navalha.

 

Vitor Nogueira, in «Piolho 006 [REVISTA DE POESIA], Porto: Edições Mortas / Black Sun Editores, Setembro, 2011

 

«Couch Project 1», Jess © Jess, Deviantart (D. R.)

 

Blogue das Edições Mortas.

Sobre Vítor Nogueira (bibliografia).