Rui Miguel Ribeiro — XX Dias (dois poemas)

by manuel margarido

 

 

 

 

 

 

(post reeditado)

 

 

XII ∙ AS PALAVRAS

 

Escuto só as tuas palavras.

Tenho o presente a partir

da minha fraqueza.

Chega até mim

quem me explica

a luz surda destes dias.

 

*

 

XVII ∙ O QUARTO

 

Neste quarto que me priva

da voz, visão e ouvido do mundo,

entre renúncias, sobrevive

a minha existência;

o que será uma memória

irrenunciável do vazio,

um trajecto deserto,

sem temperatura, até um desejo

de magoada serenidade.

De uma idade terminada.

 

Ribeiro, Rui Miguel, XX Dias, Lisboa: Averno, 2009

 

© Yesica, via Deviantart

Sobre Rui Miguel Ribeiro: «*Nasceu no Porto, em 1974. É Matemático e vive em Lisboa. Publicou os primeiros poemas com 24 anos e colabora, desde então, regularmente com algumas publicações, nomeadamente Criatura e Telhados de Vidro. Publicou os seguintes livros de poesia: Europa e mais três poemas, Letra Livre, Lisboa, 2007, XX Dias, Averno, Lisboa, 2009.» [informação recolhida aqui]

Anúncios