Simone Tree — não me olhes de perto a pele curva

by manuel margarido

Foi colocado online, na madrugada de ontem, o terceiro número da revista de artes e letras «a sul de nenhum norte», magnífico objecto criado por Maria Sousa e Nuno Abrantes, gratuito e disponível para quem o queira descarregar. Desta terceira edição da “sul” falarei aqui, em breve. Para já, deixa-se um poema de uma autora de surpreendente segurança formal, pretexto para divulgar esta que talvez seja a melhor revista literária online que se produz, actualmente, entre nós [No terceiro número encontram-se os seguintes autores: Adolfo Luxúria Canibal, Beatriz Hierro Lopes, Catarina Nunes de Almeida, Enrique Vila-Matas, Jenna Cardinale, Joana Corker, José Emílio-Nelson, Leslie McGrath, Long Lim, Machado de Assis, Maggie Taylor, Maria Sousa, Maurice Mbikayi, Miguel Moreira, Miguel Pires Cabral, Nuno Abrantes, Ondjaki, Paulo Rodrigues Ferreira, Rosa Alice Branco. Simone Tree, Tatiana Faia, Teresa Andruetto].


não me olhes de perto a pele curva
do nariz que desce, perfeito, as sardas
e encontra o vício‐razão do toque
na dureza das costelas,
curva dos caracóis.

o mistério dos corpos
‐ tantos anos depois –
é que, mesmo paralelos
encaixam.

Simone Tree, in, «a sul de nenhum norte» n.º 3

clothless bodies and timeless, Utku Atalay © Utku Atalay, via Deviantart

  página da revista na rede social Facebook, onde se pode descarregar os três primeiros números da revista «a sul de nenhum norte»

Advertisements