Natália Correia — O encontro

by manuel margarido

 

 

O Encontro

 

Como se um raio mordesse

meu corpo pêro rosado

e o namorado viesse

ou em vez do namorado

 

um novilho atravessasse

meus flancos de seda branca

e o trajecto me deixasse

uma açucena na anca

 

como se eu apenas fosse

o efeito de um feitiço

um astro me desse um couce

e eu não sofresse com isso

 

como se eu já existisse

antes do sol e da lua

e se a morte me despisse

eu não me sentisse nua

 

como se deus cá em baixo

fosse um cigano moreno

como se deus fosse macho

e as minhas coxas de feno

 

como se alguém dos espaços

me desse o nome de flor

ou me deixasse nos braços

este cordeiro de amor

 

Natália Correia, poema trancrito via → TriploV

 

Busto do Minotauro, Museu Arqueológico Nacional de Atenas.

Anúncios