David Ignatow — Para a minha filha em resposta a uma pergunta

by manuel margarido

 

 

 

No dia do Pai. Sara. Clara, João.

 

Para a minha filha em resposta a uma pergunta

Não vamos morrer,

havemos de encontrar uma solução.

Respiraremos fundo

e teremos cuidado com a comida.

A nossa mente estará concentrada em vivermos.

Nenhum dos dois desaparecerá.

Seremos os primeiros,

nunca nos riremos de nós mesmos

e os teu filhos serão os meus netos.

Nunca nada mudará

a não ser por adição.

Não haverá nunca ninguém como tu

e ninguém nunca como eu.

Nunca ninguém te confundirá

ou me confundirá com outro.

Não seremos nunca esquecidos e ultrapassados

e enterrados sob os nascimentos e as mortes por vir.

 

 

(Versão de L.P. publicada no blogue Do Trapézio sem Rede. Agradeço ao autor deste muito valioso blogue, também ele notável presença na poesia portuguesa actual, a transposição do poema, sabendo de antemão que a sua elegância me autoriza a fazê-lo.)
«Fathers and Sons», Cahilus © Cahilus, via Deviantart (D.R.)
Links relacionados:
Anúncios