Vasco Graça Moura — pintura de ilda david

by manuel margarido

 

 

Para o Rui Almeida (obrigado)

1.

O homem e o bicho estão

na luz azul e rosa das

suas origens ancestrais, as de uma

aurora harmónica. ainda vêm

 


da pura oralidade

do gesto divino, da intenção

de as imagens e o tempo

se contraírem a partir da cor

 


das hortênsias. esse é

o angelismo das figuras,

na passagem das liberdades

do mundo para os números.

 


2.

o homem e o bicho, os dois

animais do espírito, sopros

demasiado humanos

na ondulação das formas,

 


lá de onde vêm,

o mental e o sensível

ainda não desuniram a sua

presença insuflada na matéria.

 


canção, retém-lhes a fugaz

semelhança terrestre,

mas imagina-os de um outro

movimento dos sons, imperceptível.

 


Moura, Vasco Graça, a sombra das figuras, Lisboa: edição de autor, 1985, pp. 46—47


[não se sabendo que obra da artista terá inspirado o autor, nem se encontrado em formato digital trabalhos de pintura de Ilda David anteriores à edição do livro (datando, portanto, do período mais inicial da sua obra), optou-se, ainda assim, por acompanhar o poema de uma ilustração da artista plástica, incluída no vasto  conjunto que a mesma produziu para a edição da Bíblia Ilustrada, na edição da Assírio & Alvim, a qual, de alguma forma dialoga por confronto / encontro com o poema]

 

ilustração de Ilda David c./ 2007

(clique para ampliar)