Ana Hatherly – um rio de luzes

by manuel margarido

 

 

Este belo poema de Ana Hatherly é acompanhado (ou acompanha, em diálogo?) por uma ilustração que não escapou ao olhar do artista plástico Manuel San Payo. A ilustração bem podia chamar-se «um rio de luzes», como o poema. Trata-se do trabalho de um garoto sérvio, chamado Luka. Parabéns ao autor… e ao divulgador.

Um rio de luzes

 
Um rio de escondidas luzes

atravessa a invenção da voz:

avança lentamente

mas de repente

irrompe fulminante

saindo-nos da boca

No espantoso momento

do agora da fala

é uma torrente enorme

um mar que se abre

na nossa garganta

Nesse rio

as palavras sobrevoam

as abruptas margens do sentido

Hatherly, Ana, O Pavão Negro, Lisboa: Assírio & Alvim, 2003

 

 

© Luka (D.R.)

(clique para ampliar)

 

 

 

Anúncios