Daniel Faria – Um pássaro em queda mesmo

by manuel margarido

 

 

 

Um pássaro em queda mesmo
Quando é proporcional à pedra
Que tomba do muro nunca
Alcança a mesma coloração do musgo
– Já nem sequer falo do tempo
Em que mudam a pena

Para fazeres ideia pensa
Como perde um homem a idade
De encontrar os ninhos

Retém na memória: o homem cai. Desloca-se
O pássaro para que as estações não mudem

É dessa rotação que o muro
Pode cercar-se sem ninguém o construir. O cerco
Do voo é a pedra da idade

Para fazeres uma ideia pensa
Em engoli-la

 

Faria, Daniel, Poesia, Vila Nova de Famalicão: Quasi, 2003

 

«5939», CiCe © CiCe, via Deviantart (D.R.)