António Manuel Couto Viana – Despojo

by manuel margarido

 

 

(na sequência do post anterior)


Despojo

E, agora, o que faremos?

A quem legar o que resta

Do simulacro de festa

Que tivemos?


Quem aproveita os detritos

De uma alegria forçada?

Quem confunde aflitos gritos

Com imposta gargalhada?


Iremos por onde alguém

Descubra os nossos farrapos.

Vês flores no jardim de além?

– Vejo sapos.

Viana, António Manuel Couto, Voo Doméstico, Lisboa: Editora Arcádia, 1978

«Lost», Krystian © Krystian, via Deviantart (D.R.)

Links Relacionados:

António Manuel Couto Viana (1)

António Manuel Couto Viana (2)

Recensão crítica a Voo Doméstico, por Eugénio Lisboa. In: Revista Colóquio/Letras.