Bénédicte Houart – um poema

by manuel margarido

Poema de Bénédicte Houart escolhido para integrar a colectânea “Resumo –  a poesia em 2009“, edição da Assírio & Alvim com o apoio da FNAC.

jaz viva e adormece

a menina de sua mãe

os caracóis soltos na almofada

os braços a bacia os pés partidos

o corpo pousado na cama articulada

as flores murchando na jarra improvisada

sentada numa cadeira a seu lado

a mãe descose as suas camisas de dormir

o corpo danificado

inchou de dor de nada

politraumatizada

jaz viva e anoitece

a menina de sua mãe

"Deep deep sea", © Sugarock via Deviantart

in “RESUMO, a poesia em 2009”, Lisboa: Assírio & Alvim,2010

(originalmente publicado em:) Houart, Bénédicte, “Aluimentos”, Lisboa: Livros Cotovia, 2009.

Anúncios