Luís Quintais – “O Mundo como Representação”

by manuel margarido


O MUNDO COMO REPRESENTAÇÃO

“O mundo é a minha representação.”

Que tipo de imagem

eclode na mente

quando, de noite, um cão uiva,

como se a sua carne

não fosse carne da sua carne,

mas um véu espesso

que cobre a dor

e a torna mais intensa?

Uma janela abre-se de par em par,

e eu persigo os sulcos e a ira

desse cão mirífico,

desse cão que existe algures

para lá do ver.

A noite que ignorei torna-se visível,

mas não a ira, a ira absoluta do cão,

ainda que os meus olhos

ceguem numa exasperante vontade

de luz.

QUINTAIS, Luís, “Duelo”, Lisboa: Livros Cotovia, 2004.

Francisco Goya, "Perro semihundido" (detalhe) - Museu do Prado (d.r.)

Anúncios