O Hino da Monarquia

by manuel margarido

É irrelevante eu ser republicano, assunto que nem me preocupa por aí além. A verdade é que nunca gostei muito do hino nacional, o nosso, o da República. Nem da música, nem da letra (especialmente da letra, concordo com o António Alçada Baptista que, num 10 de Junho, propôs que a mesma fosse mudada, que se mandassem os canhões borda fora, para escândalo das alminhas). Depois de declarada esta heresia, deparei, por acaso, com o hino – monárquico e cartista – que vigorou até à implantação da República. Garanto-vos que, depois de ler a letra, que aqui deixo, o épico texto de Henrique Lopes de Mendonça me parece Shakespeare! Mesmo sem ouvir a música! Realmente…!

Hymno da Carta – Hino Monárquico (1834-1911)

1.
Ó Pátria, Ó Rei, Ó Povo,
Ama a tua Religião
Observa e guarda sempre
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

2.
Ó com quanto desafogo
Na comum agitação
Dá vigor às almas todas
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

3.

Venturosos nós seremos
Em perfeita união
Tendo sempre em vista todos
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

4.
A verdade não se ofusca
O Rei não se engana, não,
Proclamemos Portugueses
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

hmf