Cuitelinho – Nara Leão

by manuel margarido

Quando ouvi esta canção pela primeira vez, fiquei em estado de graça. A voz de Nara Leão, a conjugação entre uma melodia delicadíssima e uma letra de uma enorme dureza – e tristeza – tem o cuitelinho (o colibri) como mote.  Canção com origem no folclore tradicional do sudeste brasileiro, não admira que existam diversas versões para a letra. A que foi recolhida e fixada por Paulo Vanzolini e Antônio Xandó surge como a ‘definitiva’. Gravada em 1974, surpreende os espectadores que acompanharam a telenovela ‘Esperança’ da Rede Globo. Está gravada no CD ‘Música Popular do Centro-Oeste/ Sudeste’, lançado originalmente pela editora Marcus Pereira, que integrou a coleção de quatro LP’s ‘Mapa Musical do Brasil‘.

[De novo, é preferível fechar os olhos, o clip não presta para nada. Mas a canção é excepcional]

A letra. A letra é uma obra-prima da língua portuguesa.

Cuitelinho

Cheguei na beira do porto
Onde as onda se espaia
As garça dá meia volta
E senta na beira da praia
E o cuitelinho não gosta
Que o botão de rosa caia, ai, ai
Ai quando eu vim
da minha terra
Despedi da parentáia
Eu entrei no Mato Grosso
Dei em terras paraguaia
Lá tinha revolução
Enfrentei fortes batáia, ai, ai
A tua saudade corta
Como aço de naváia
O coração fica aflito
Bate uma, a outra faia
E os óio se enche d’água
Que até a vista se atrapáia, ai..
.