Ruy Belo – Na Morte de Marilyn

by manuel margarido

Marilyn. Uma tema improvável na poesia de Ruy Belo? De forma alguma. O poeta pega no mito e descontrói lentamente o ícone para chegar à mais funda fragilidade tão humana desta mulher. A fragilidade. Ruy Belo conhecia-a como as borboletas conhecem as lâmpadas. Aqui, dito, tão bem dito, por Luís Miguel Cintra (aconselho a que se fechem os olhos, o clip é dispensável).