Novos Poetas (43) – Bruno Sousa Villar

by manuel margarido

Saltando de sala em sala no casarão da blogosfera, detenho-me numa delas, lugar de largo calibre. No blogue Nómada Onírico, Bruno Sousa Villar (‘micro-empresário, tradutor‘, as informações que consegui reunir) tem vindo a publicar, desde Janeiro de 2007, poesia própria. Os poemas mais recentes, todos sob o tag ‘O Canto Nómada’ (referência a Chatwin?) revelam um poeta que não deve ser ignorado. Desconheço se Bruno Sousa Villar tem obra publicada. O trabalho já incorporado no blogue – e também presente em redes sociais ligadas à literatura – justificá-lo-ia plenamente. Visitem o blogue referido, se faz favor.

Imolação


Disseste que quando

ardias em silêncio



ardias por protesto



confesso que no momento

não compreendi a razão



mas verifiquei que quando

começam a falar há muitas

pessoas tão caladas



Estavas

mais que certo



agora comigo

a alargar-te

as costas

ardes em silêncio



continuas a travar

essa luta inglória

de até conseguir

que se diga o que se diz


Bruno Sousa Villar → in Nómada Onírico (blogue), ‘O Canto Nómada’, 29 de Abril. 2009 [D. R.]

Boca de Fogo #3 © Ricardo Sá, Olhares, Fotografia Online [de "Boca de Fogo", pelo EntretantoTeatro]Boca de Fogo #3 © Ricardo Sá, Olhares, Fotografia Online [“Boca de Fogo”, EntretantoTeatro]