Cristiano Ronaldo – uma outra perspectiva

by manuel margarido

Eu, num restaurante, à espera de uma amiga, almoço de trabalho. Pego numa revista tipo “news magazine” que agora nenhum sítio que é sítio dispensa. Entretenho-me com uma matéria sobre Cristiano Ronaldo, abundantemente ilustrada, a propósito de o rapaz ter ganho o prémio de “melhor jogador do mundo”. A minha amiga chega. O diálogo que se segue, é tão fiel quanto a memória me permite. Ou seja, reproduz-se aqui, na íntegra, com as palavras todas:

Amiga – Não sabia que gostavas de futebol.

Eu – Gosto um bocado. Mas é para me entreter.

Amiga(mirando, indolente, com olhos falconídeos, as páginas da revista) – Esse tipo é assim tão bom?

Eu – É. Com 18 anos já era um sobre-dotado. Depois foi para Inglaterra e aprendeu a juntar o talento com o sentido táctico, o jogo de equipa… (pausa enfática) De qualquer modo, se está em dia sim, ainda é capaz de agarrar na bola e ‘comer’ a equipa contrária.

Amiga(pausa enfática) – Pois. Se eu tivesse menos dez anos, quem o comia todo sei eu quem era.

O almoço, entretanto, começou.

'eu cá sou bom'

'eu cá sou bom'