Fotografia do Dia (23) – O Templo

by manuel margarido

(em estado de krímsjúka)

Deveria, claro, por questões de oportunidade e excitação das gentes, encontrar uma fotografia espectacular do avião que caiu em pleno rio Hudson, Nova Iorque. Sempre é mais cosmopolita e a queda de um avião é como as águas de um rio, quando as olhamos: torna-se difícil afastar a vista. Mas esta fotografia, esta sala subterrânea, no extraordinário minimalismo e organização formal que mostra (e que mostra muito mais porque, na verdade, se destina a esconder), na sua ambivalente austeridade, matizada pelo suave dourado, encerra uma poderosa carga simbólica de uma era que parece ter acabado. Aqui residiam as entranhas do capitalismo, antes de serem desmaterializadas em complexas redes informáticas que geraram esquemas reprodutivos de capital no limite da decência. No limite da loucura. Comparado com o escritório de uma empresa de brokers em Wall Street, a austeridade imponente desta casa-forte de um banco suíço (repare-se no delicioso pormenor de um cofre aberto) convoca mesmo uma certa nostalgia. Assemelha-se a um templo.

An employee sits among safeboxes in the safe room of the Zuercher Kantonalbank in Zurich

An employee sits among safeboxes in the safe room of the Zuercher Kantonalbank in Zurich

(clique para ampliar)