Poesia Portuguesa (VIII) – Fiama Hasse Pais Brandão

by manuel margarido


O NOME LÍRICO


Esta manhã

hoje

é um nome.


Nem mesmo amanheceu

nem o sol

a evoca.


Uma palavra

palavra só

a ergue.


Como um nome

amanhece

clareia.


Não do sol

mas de quem

a nomeia.

Fiama Hasse Pais Brandão, in ‘Rosa do Mundo, 2001 Poemas para o futuro‘, p.1766, Assírio & Alvim, Lisboa, Agosto de 2001

'madrugada' © Gustavo Failla, Olhares, Fotografia online

'madrugada' © Gustavo Failla, Olhares, Fotografia online