Le Clézio ganha o Nobel da Literatura

by manuel margarido

Jean-Marie Gustave Le Clézio (1940-) ganhou hoje o Prémio Nobel da Literatura (à hora que escrevo, o site da Fundação Nobel ostenta ainda, gloriosamente, Doris Lessing, 2007), satisfazendo deste modo o ego francês, que tem uma bela ideia da sua língua, ‘la plus belle des langues’, e da sua literatura, ego que não era massajado desde Claude Simon (1985). Confesso que li muito pouco o autor, até pelo fastio crescente que os romancistas franceses me vêm provocando (culpa minha, certamente). Le Chercheur d’Or, e o mais recente Coeur brûlé et autres romances (2000), não dão para formar uma ideia sólida do conjunto da obra. Destreza e muita mão, mas algo errático (digo eu, que gosto de dizer coisas). Desconfio que (Roth, perdão, escapou-se) havia escolhas melhores. Há sempre escolhas melhores, não é? Como diz um post (comentário) colocado esta tarde no blogue da LER, “This is sadder than funny, and funnier than sad.” – Anónimo.

Sou Nobel, vou ganhar muito papel.

Sou Nobel, vou ganhar muito papel.

Anúncios