The Great American Songbook (IV) – The Way You Look Tonight

by manuel margarido

Body Language. Mesmo não levando em linha de conta uma maior solidez no capítulo da Economia, e consistência nas questões de política externa (leia-se Defesa), Obama venceu o debate de ontem à noite pela abissal diferença na sua linguagem corporal. Estas coisas notam-se. Esteve smooth & stiff, olhou diversas vezes o oponente nos olhos, apontou o dedo quando queria marcar um ponto. McCain mostrou, pelo modo errático como se movimentou, olhou para as câmaras, interagiu com Obama, a sua idade (teve um belíssimo momento, quando tocou com imensa ternura um veterano da US Navy presente na assistência). As câmaras de televisão podem ser muito cruéis, e os planos ligeiramente picados mostravam um McCain com todos os seus 72 anos. Estas coisas notam-se. Mais que as divergências – neste debate melhor definidas e marcadas – quanto aos grandes temas. Visto na CNN (muito melhor que na SIC Notícias, onde afinal estava Luís Costa Ribas e o tal senhor que é muito digno e conhecedor e continuo a não me lembrar do nome dele, mas prometo referir aqui), com um painel de cerca de 12 comentadores, basicamente unânimes. Vencer pode ser um verbo excessivo para o desempenho de Obama. Mas perder adequa-se ao que aconteceu ao senador Republicano. E (quase) tudo se resumiu a uma questão. O modo como os candidatos ‘pareceram’, esta noite.

*

The Way You Look Tonight. Em 1936 ganhava o Óscar da Academia para a melhor canção original. A excepcional melodia de Jerome Kern inspirou a letra de Dorothy Fields. O incontornável par Astaire/Rogers deu-lhe merecida fama em Swing Time. Mas é a versão do ‘Old Blue Eyes’, essa sim, cheia de swing, que me faz cócegas. Fique-se com a música, numa ‘original’ forma de a ouvir e ver não vendo’.

Anúncios