Grande negócio!

by manuel margarido

Ficámos a saber pela imprensa que sete empresas foram acusadas pela AdC (Autoridade da Concorrência) de combinarem entre si os valores dos serviços de catering prestados a estabelecimentos do Estado. Falamos de refeições fornecidas a lugares nos quais o cidadão comum sempre reconheceu a  lauta excelência dos repastos:  hospitais, cadeias e escolas. Perdão: a hospitalizados, presos, crianças. A isto chamam as notícias ‘cartelização’ (e o meu vizinho, especialista em leilões de sucata , ‘cambão’). O montante da lesão financeira ascende, segundo o Público online a 172 milhões de euros. Ora, segundo se escreve no Correio da Manhã online «As empresas incorrem numa multa máxima de 38 milhões.» Se assim for, (o jornalista não escreveu «cada uma das empresas» mas «as empresas»), estamos, literalmente, perante um grande negócio. 132-38= 94 milhões de euros, na pior das hipóteses, a da ‘multa máxima’. Divaguemos… quanto representam em bifes de peru, pescada número 5, batatas, cenouras, maçãs golden, arroz carolino peganhento e frio, 94 milhões de euros? Divagando, eu diria… automóveis topo de gama, férias longínquas, segundas casas (de campo) para as famílias e terceiras (urbanas, é uma questão de urbanidade) para as amantes. Mas isto são divagações. Porque, sem divagar, surge uma perplexidade: quem comprou nunca se apercebeu de nada? Ou teremos de divagar também sobre quem adjudicou os serviços destas empresas?

Somos todos amigos... e estamos no mesmo barco, tralalá!

Somos todos amigos... e estamos no mesmo barco, tralalá!

Advertisements