As Certezas Difíceis

by manuel margarido

Leia-se, de baixo para cima, o ranking da FIFA: Papua-Nova Guiné; Ilha de Monserrate; Timor-Leste; Anguilla; Ilhas Cook; Território de Guam; Samoa Americana; República de São Marinho (todos na 200ª. posição, com 0 pontos); República Centro Africana (199ª. posição, 6 pontos); Somália (198ª., 8 pontos); Macau (197ª., 11 pontos).

Com tantos adversários acessíveis, o regresso do Professor Queiroz ao trabalho de seleccionador nacional da equipa portuguesa de futebol de 11 tinha mesmo de ser contra as dificílimas Ilhas Faroe (196ª. com 12 pontos)? Enfrentando um ‘potentado’ constituído por 21 ilhas, que totalizam 1.399 km2, as quais albergam uma horda de 48.500 habitantes? Um ‘colosso’ que, apesar de ser Território Autónomo do Reino da Dinamarca, dispõe de Governo, partido independentista (republicano, claro), língua própria e seis referências bibliográficas no Dicionário Websters online? Dados os constrangimentos da Selecção Nacional (9ª. posição, com 1.122 pontos), era preciso complicar?

Presumo a conveniência de garantir o retorno do Professor como uma certeza. Ter igualmente a certeza de que o Sr. Scolari será rapidamente esquecido. Materializar a certeza de que Ricardo não fazia parte do elenco. Porém, o tangencial triunfo por 5-0 frente às temíveis Faroe, leva a crer que há quem procure as certezas difíceis.

Escondido na beleza da paisagem, o inimigo espreita!

Escondido na beleza da paisagem, o inimigo espreita!

Anúncios