Agradecimento

by manuel margarido

Alberto João Jardim zurze a monotonia, o «rame-rame» (étimo a ser devidamente analisado pela ciência política) a falta de imaginação, etc. dos partidos políticos – está a dirigir-se ao seu, claro – e ameaça criar um novo partido, lá para 2009 (depois das eleições, que presume perdidas para o PSD). De fora apenas deixa… o Partido Comunista, de facto, exemplar pela constante imaginação ideológica e de todo imune ao ‘rame-rame’. De caminho, Alberto João compreende a falta de reacções à sua refulgente ideia: «Eu compreendo que não reagem (sic) porque estão em reflexão». A lógica do raciocínio é notável. Se eu fosse dirigente do PSD estaria neste preciso momento, a reflectir sobre a melhor forma de incentivar Jardim e, de passagem, agradecer-lhe a iniciativa. Não é todos os dias – e já lá vão décadas – que nos livramos de um problema de pele que julgávamos grave e crónico. Mas que, visto com a distância necessária, nunca passou da epiderme.

Um perfil nacional.

Anúncios